Faça parte da rede aqui!
Fique por dentro das últimas notícias, eventos, debates e publicações científicas mais relevantes.

Projeto Nascente: Capacitação das Equipes de Saúde da Família na Promoção do Desenvolvimento Infantil Integral – UFMG

Entre os projetos de extensão e pesquisa apresentados durante a Oficina da Rede APS no pré-Congresso do 8° CBCSHS em João Pessoa ressaltamos o Projeto Nascente, coordenado pelo Professor Geraldo Cunha Cury da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Financiado pelo Ministério da Saúde, o Projeto envolveu a capacitação de Equipes de Saúde da Família (eSF), em 31 municípios do estado de Minas Gerais (MG), para a promoção do desenvolvimento infantil (DI) integral e o aperfeiçoamento da linha de cuidado da criança em ações integradas com a assistência social, educação e cultura, e ampliação do uso da Caderneta de Saúde da Criança (CSC), no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS).

Além de profissionais da saúde, assistência social, educação e cultura, participaram do curso também estudantes de medicina matriculados no Internato Rural da Faculdade de Medicina da UFMG, sendo os 31 municípios conveniados ao mesmo. Em preparação ao curso, 20 profissionais foram capacitados para atuarem de multiplicadores nos vários municípios. Durante o curso, desenvolvido em 8 seminários entre agosto e dezembro deste ano, os participantes realizaram um diagnóstico situacional das práticas de cuidado com a criança na APS na rede intersetorial, discutiram a importância da CSC como instrumento de vigilância do DI, conheceram os conceitos básicos da teoria do vínculo mãe-filho e trabalharam para identificar as possibilidades para seu uso no cotidiano dos serviços de saúde, educação, cultura e assistência social, interpretaram dados sobre a situação do DI nos seus territórios, e elaboraram projetos de intervenção para a promoção do DI baseados em evidências científicas.

As metodologias de ensino-aprendizagem utilizadas nos seminários incluíram discussão de casos, problematização sobre a prática profissional, trabalhos em grupo, discussão de textos, levantamento e interpretação de dados, elaboração de relatórios e elaboração de planos de ação. O curso foi semipresencial, com algumas atividades realizadas de forma descentralizada nas sedes dos municípios, e outras atividades desempenhadas a distância.

Do projeto de capacitação nasceu uma pesquisa sobre as percepções das eSF, desenvolvida através de 23 roteiros, sendo alguns administrados aos participantes do curso e outros às eSF. Os objetivos dos questionários incluíram caracterizar o perfil sócio-demográfico e formação dos participantes, descrever as equipes e os profissionais que as compõem, analisar o grau de implantação das ações previstas na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC), caracterizar o contexto quanto a indicadores sócio-demográficos, de morbidade e mortalidade, realizar uma auditoria clínica, descrever as expectativas e motivações dos participantes com o curso, a avaliar o curso em se.

O Professor Cury destacou a ampla participação no curso, sendo que todas as categorias profissionais foram incluídas, desde os médicos até os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), chegando a 1.195 integrantes dos setores saúde, educação, assistência social e cultura. Ademais ressaltou o esforço dos organizadores para desenvolver materiais variados que respondessem à gama de profissionais participantes.

Em aguardo dos resultados da pesquisa, convidamos a consultar o site do projeto em http://www.ufmgnascente.org.br/.

Por Diana Ruiz e Valentina Martufi – doutorandas que contribuem para a REDE APS

Rede APS

Você deve estar logado para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: