Faça parte da rede aqui!
Fique por dentro das últimas notícias, eventos, debates e publicações científicas mais relevantes.

Arquivo Diário 8 de abril de 2020

Edição extra da APS em Revista – 16/04

A APS em Revista lançará um número especial dia 16/04, abordado “APS no Enfrentamento da Pandemia COVID-19”. Trata-se de importante contribuição de pesquisadores e pesquisadoras que tratam das diferentes interfaces que perpassam a lógica da Atenção Primária. Os autores nacionais e internacionais desta edição , com larga experiência profissional e acadêmica, apontam importantes aspectos neste momento dramático da sociedade global, reforçando o papel da ciência e das redes de cooperação estabelecidas e fortalecidas.

Cartilha gestor saúde mental e Atenção Psicossocial no COVID-19

Cartilha elaborada pela FIOCRUZ

Uma epidemia, como a COVID-19, implica em uma perturbação psicossocial que pode ultrapassar a
capacidade de enfrentamento da população afetada.Pode-se considerar, inclusive, que a população
total do país sofre um impacto psicossocial em diferentes níveis de intensidade e gravidade. Ainda
que a maior parte dos problemas psicossociais sejam considerados reações e sintomas normais para uma situação anormal, estima-se um aumento da incidência de transtornos psíquicos (entre um terço e metade da população) de acordo com a magnitude do evento, o grau de vulnerabilidade psicossocial, o tempo e a qualidade das ações psicossociais na primeira fase da resposta à epidemia.

cartilha_gestores_06_04

Não é recomendável o uso de Vitamina D para a prevenção ou tratamento do COVID-19

Tem circulado nas redes sociais a informação de que a vitamina D é recomendada para proteger as pessoas do contágio e de complicações e mortes pela Síndrome Respiratória Aguda Grave pelo Coronavírus 2 (SARS-Co-V2). Sua plausibilidade teria sido sugerida pela maior ocorrência, na China e na Itália, de complicações graves em idosos, menos propensos ao hábito de tomar sol e, portanto, com menores taxas de vitamina D.

Leia nota completa – Nota-Tecnica-Vitamina-D

Proteção das Equipes de Assistência à Saúde durante a epidemia da COVID-19

Diante da necessidade de identificação precoce de infecção pelo SARS-COV-2 entre os membros das Equipes de Assistência à Saúde (EAS), apresentamos neste documento algumas estratégias para viabilizar a preservação desta imprescindível força de trabalho dos efeitos adversos da COVID-19 durante o curso desta pandemia e impedir a disseminação dessa doença a partir desses profissionais.

A proteção das EAS não deve competir com outras prioridades já estabelecidas, como a dos idosos, das gestantes e portadores de co-morbidades (hipertensão, diabetes, cardiopatias e problemas respiratórios), contudo, no caso das EAS há peculiaridades que merecem ser destacadas. Enquanto os primeiros devem proteger-se por distanciamento social rigoroso, as EAS não podem se isolar; ao contrário, seus integrantes estão cotidiana e intensamente expostos aos indivíduos infectados, apresentando maior risco de infecção.

Com base nas atuais evidências científicas, apresentamos nossas proposições abordando dois aspectos principais:

  1. a)  identificação precoce dos membros das EAS contaminados e;

  2. b)  parâmetros para avaliar a resolução da infecção e redução do potencial de contágio,

elementos essenciais para o retorno do profissional ao trabalho.

NT-Proteção-EAS-COVID

COVID-19 in Brazil: advantages of a socialized unified health system and preparation to contain cases

The new Coronavirus, called SARS-CoV-2, whose first cases emerged in Wuhan, China in late December, 2019 and quickly spread to other countries, was declared on January 30, 2020 a public health emergency of international concern by the World Health Organization regional office for Europe. Even before the first COVID-19 cases were identified in Brazil, the country had articulated several measures ranging from the creation of ordinances and laws, to isolation and quarantine. However, the number of cases has increased significantly, requiring new measures, mainly to reduce mortality and worsening of cases. A socialized unified health system (UHS) and the fact that countries in Latin America were among the last ones with reported COVID-19 outbreaks have contributed to anticipated actions. Future outcomes will reflect this early preparation in a country in the Southern Hemisphere with major cultural differences with Asia.

Keywords: COVID19. Brazil. Socialized unified health system. Measures.

COVID-19 in Brazil – Advantages of a Socialized Unified Health System and Preparation to Contain Cases.pdf

Aspectos clínicos e terapêuticos da infecção da COVID-19

Este documento tem como propósito apresentar, de forma resumida e clara, alguns aspectos clínicos, terapêuticos e epidemiológicos sobre o novo Coronavírus (SARS-Cov-2), que produz uma doença denominada COVID-19, e vem causando uma pandemia que preocupa toda a humanidade, em função da alta transmissibilidade do seu agente, velocidade de disseminação, elevada incidência e gravidade. O objetivo é disponibilizar alguns aspectos considerados relevantes e de interesse para a população e profissionais de saúde e ir atualizando, diariamente, para incluir os avanços científicos que vêm sendo alcançados em todo o mundo, publicados em periódicos revisados por pares e também incluir informações de interesse oriundas de outras fontes fidedignas. Além disso, também serão incluídas orientações emanadas pelas Agências Nacionais e Internacionais de Saúde Pública. Este é um documento dinâmico e será atualizado ao longo da pandemia.

COVID-19-Clínica-e-terapeutica-v2